Melhor passear de ambulância em Munique do que em Curitiba


Esta certo que nunca é bom passear de ambulância, mas hoje consegui ver a diferença de uma estrutura para a outra.
Lembro que quando bati a moto em Curitiba, fiquei uma meia hora deitado no asfalto com a perna dobrada no meio da coxa (quebrei o femur). Na ambulância o Siate fiquei passeando entre a cabine e a porta dos fundos porque a maca não travava. No hospital Cajuru depois de uma primeira analise onde o médico concluiu que eu teria que ser operado fiquei algumas horas numa maca no meio de um corredor lotado.
Hoje para aproveitar esse curto verão europeu fui passear no bosque de bicicleta com a família. No meio do passeio acabei passando mal e desmaiei por alguns minutos. Quando acordei minha esposa já estava falando pelo celular com a emergência, a ambulância demorou uns 5 minutos para nos encontrar no meio do bosque, exatamente o tempo que eles por LEI tem. Na ambulância fiz um eletrocardiograma assim como mais alguns exames. Na parte do hospital não existe nem como comparar, os hospitais aqui tem uma estrutura muito superior tanto em quantidade de pessoal quanto na quantidade e modernidade dos equipamentos.
Fiz mais alguns exames e só voltei para casa porque eu pedi senão teria ficado mais até amanha para repetirem os exames, e isso por causa de uma pressão baixa.